Wikia

Wiki AIA 13-17

Introdução à parasitologia

Comentários0
327 pages em
Este wiki

Editora: Andressa de Oliveira Coiradas


Colaboradoras: Thais Yuri Miura e Elisa Correia


Parasitologia humana é o estudo dos organismos que vivem externamente ou interiormente dos seres humanos, obtendo transporte, alimentos e abrigo, podendo ser esta associação nociva ou não ao hospedeiro. Estuda o parasita, o hospedeiro e a relação entre eles.

Para o desenvolvimento de uma espécie, esta busca melhorar a forma de obtenção de alimentos e abrigo.Para isso, têm interações intraespecíficas e interespecíficas, podendo ser:

-> Harmônicas, quando não houver prejuízo para nenhuma das espécies ou benefício mútuo;

-> Desarmônicas, bastando um organismo ser prejudicado.

Relação entre os seres vivosEditar

As relações entre os organismos denominadas harmônicas são divididas em:

->Mutualismo: quando duas espécies se unem para viver, e o benefício é mútuo.
Relação entre os seres vivos.jpg

Relação entre os seres vivos. Fonte: http://biologia-biologa.blogspot.com.br/p/ecologia.html

Ex.: associação no intestino de cupins com protozoários do gênero Hypermastiginia.

->Simbiose: associação de dois seres vivos, em que ambos têm vantagens e são incapazes de viver separadamente, sendo uma relação obrigatória.

Ex.: associação de protozoários que digerem celulose no rúmen do bovino.

->Comensalismo: relação entre espécies em que o hóspede obtém vantagens como proteção, transporte e/ou nutrição sobre o hospedeiro, porém este não é prejudicado. Esta associação pode ser subdividida em:

-Forésia: associação fornece abrigo, suporte ou transporte a uma das espécies.

Ex.: rêmora e tubarão.

-Inquilinismo: uma espécie vive dentro da outra, obtendo proteção e às vezes apenas parte do que a outra captou.

Ex.:peixe Fieraster que se abriga no interior de holotúrias e se alimenta de crustáceos pequenos.

-Sinfilismo (protocooperação): associação entre espécies para beneficio mútuo, porém, sem obrigatoriedade.

Ex.: Anu e bovinos.


As relações entre os organismos denominadas desarmônicas são divididas em:

->Competição: pode ser  intra ou interespécie e ocorre pela luta a fim de obter um mesmo abrigo ou alimento.

Ex.:corujas, cobras e gaviões competem por uma mesma espécie de presa (roedores geralmente).

->Predatismo: quando uma espécie se alimenta da outra para sobrevivência.

Ex.:Leão se alimentando de capivaras.

->Canibalismo: quando um animal se alimenta de outro, sendo ambos da mesma espécie.

Ex.:a aranha viúva-negra devora o macho após o acasalamento para obtenção de proteínas para desenvolver seus ovos.

->Parasitismo: associação entre espécies em que apenas um tem benefícios (obtém alimento) e o outro é espoliado.Geralmente a associação tende ao equilíbrio, já que a morte do hospedeiro tornaria-se prejudicial ao hóspede. Há espoliação constante, porém  geralmente não é  grave ao ponto de lesar gravemente o hospedeiro.Para existência da doença parasitária, são necessários alguns fatores :

-inerente ao parasito: número de exemplares, tamanho, localização, virulência e metabolismo;

-inerente ao hospedeiro: idade, nível de resposta imune/inflamatória, hábitos, nutrição, intercorrência de outras doenças e uso de medicamentos.

Ação dos parasitos sobre o hospedeiro:Editar

->Ação espoliativa: o parasita absorve nutrientes ou até mesmo o sangue do hospedeiro.

Ex.: Ancylostomatidae que ingere sangue da mucosa intestinal.

->Ação tóxica: algumas espécies são produtoras de enzimas ou metabólitos que podem causar lesão no hospedeiro.

Ex.: reações alérgicas provocadas pelos metabólitos do A.lumbricoides.

->Ação mecânica: os parasitas podem impedir o fluxo de alimento, de bile ou absorção alimentar.

Ex.:o A. lumbricoides pode se enovelar numa alça intestinal, obstruindo-a.

->Ação traumática: são lesões provocadas principalmente por larvas dos helmintos (vermes adultos e protozoário também)  pela  presença ou migração do parasita nos tecidos do hospedeiro. Pode causar lesões pela migração para o pulmão ou pele, lesões hepáticas, úlceras intestinais e até rompimento de hemácias.

Ex.: rompimento de hemáceas pelo Plasmodim.

->Ação irritativa: pela presença constante do parasito, sem lesões traumáticas, irrita o local parasitado.

Ex.: lábios dos A. lumbricoides na mucosa intestinal.

->Ação enzimática:os parasitas produzem enzimas que dissolvem ou “furam” alguns locais do hospedeiro.

Ex.: E.histolytica para lesar o epitélio intestinal e obter alimento.

->Anóxia: consumo de O2 da hemoglobina ou produção de anemia pelo parasito pode causar anóxia generalizada.

Ex.:infecções maciças pelo Ancylostomatidae.


Ciclo biológicoEditar

S mansoni.jpg

Ciclo de parasita heteroxênico. Fonte: http://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/hidrica/IF_ESQUI05.htm

Parasito monóxeno: necessita de apenas um hospedeiro para completar o ciclo vital. Ex.:Alumbricoides

Parasito heteroxênico: possui hospedeiro definitivo e hospedeiro intermediário. Ex.: S.mansoni

Hospedeiro definitivo: apresenta o parasito em fase de maturidade ou de atividade sexual.

Hospedeiro intermediário: apresenta o parasita em fase larvária ou assexuada.




Distribuição geográfica das parasitosesEditar

Existem vários fatores que determinam a predominância em algumas regiões: presença de hospedeiros susceptíveis apropriados, migrações humanas, condições ambientais favoráveis (temperatura, umidade, altitude) e potencial biótico elevado (os parasitos monoxenos são mais cosmopolitas). 

O aumento da densidade populacional, a deficiência de princípios higiênicos, as condições precárias de vida e ignorância favorecem a disseminação e podem elevar a incidência das parasitoses em determinadas regiões.


ProtozoáriosEditar

O reino Protista agrupa seres eucariontes,unicelulares, dotados de diversidade morfológica, alimentar, locomoção (cílios, flagelos ou ausência de locomoção) e reprodutiva. A diversidade morfológica dá-se  conforme sua fase evolutiva e meio em que está inserido. Conforme a atividade fisiológica, é dividida em fases:

->Trofozoíto: forma ativa do protozoário, se alimentando e reproduzindo por diferentes aspectos.

->Cisto e oocisto: formas de resistência quando exposto a condições adversas (alimento, temperatura,umidade, oxigênio)  ou em período de latência.

->Gameta: forma sexuada, que aparece em espécies do filo Apicomplexa, sendo o microgameta masculino e o macrogameta feminino.


São organismos com habitat em ambientes aquáticos e terrestres úmidos. Pode fazer parte da microbiota normal de alguns animais assim como ser parasitas de vertebrados e invertebrados.

Podem ser autotróficos, heterotróficos, saprozóicos ou mixotróficos.

Saprozóicos:  são organismos que “absorvem” o alimento já digerido por certas bactérias ou em decomposição, existentes no ambiente líquido.

Mixotróficos: são organismos capazes de se alimentar por mais de um método citado acima.


A digestão é realizada por meio de vacúolos digestivos. Os resíduos são excretados, por difusão dos metabólitos pela membrana ou expulsão dos mesmos através de vacúolos contráteis. Os protozoários são aeróbios, porém anaeróbios intestinais.

A reprodução pode ser assexuada, que ocorre por divisão múltipla do núcleo (fissão, brotamento e esquizogonia) ou sexuada por fusão de células e núcleos (conjugação e fecundação).

Filos de protozoáriosEditar

Filo Sarcomastigophora

Núcleo simples e presença de flagelos, pseudópodes ou ambos para locomoção. Possuem reprodução do tipo assexuada.

Filo Apicomplexa

Possui um complexo apical, especializado na penetração na célula, visível a microscópio eletrônico composto de um anel polar, micronemas, conóide, roptrias e microtúbulos. Presença de plastídeo não-fotossintético (apicoplasto), ausência de cílios, flagelos( sem sistema de locomoção) e  todos são parasitos. Conhecidos também como esporozoários. Ex.: Plasmodium, causador da malária.

Filo Ciliophora

Protozoários que possuem macronúcleos e micronúcleos. A  maioria é de vida livre, alguns são comensais ou parasitas. Balantidium coli, é um exemplo que parasita o intestino do porco e pode infectar o homem causando balantidíase, podendo evoluir a quadros de disenteria.

Filo Microspora

Protozoários que tem esporos unicelulares com um esporoplasma. A entrada do esporoplasma na célula hospedeira ocorre por um canal (filamento polar). Fazem divisão por esquizogonia e esporogonia, formando esporos. Todos são parasitas intracelulares.

1.png

Classificação dos protozoários. Fonte: Prof. MSc. Carmen D. T. Heyder (Slides de Aula)












HelmintosEditar

2.png

Classificação dos Platyhelminthes e Nematoda. Fonte: Prof. MSc. Carmen D. T. Heyder (Slides de Aula)

Filo Platyhelminthes 


Possuem o corpo achatado, cutícula de espessura variada,ventosas (ventral e oral) e a maioria é hermafrodita.


Filo Aschelminthes


• Classe Nematoda: Possuem corpo cilíndrico e não segmentado, são dioicos e monoxenos ou heteróxenos.



Referências bibliográficasEditar

NEVES, D. P. Parasitologia Humana. 11 ed. São Paulo: Atheneu, 2005.

COIRADAS, A. O. Anotação da aula da Disciplina de Microbiologia e Parasitologia. UNIVILLE. 

INTRODUÇÃO À PARASITOLOGIA. Disponível em: <http://www.fernandosantiago.com.br/fic_papo.pdf> Acesso em 13/08/2013

Links relacionadosEditar

Introdução à Parasitologia

Protozoários

Atlas parasitológico

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória