Fandom

Wiki AIA 13-17

Reações de Hipersensibilidade - uma visão geral

333 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Comentários0 Share

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Editora: Sophia Martins Barbosa.

Colaboradoras: Ana Carolina Simoneti, Ana Laura Milhazes, Beatriz Cernescu, Gabrielly de Araújo.

Introdução:Editar

Normalmente nosso corpo desenvolve resposta imunológica contra os antígenos estranhos, o que é muito bom, pois nos confere proteção. No entanto, essa resposta imunológica pode ser defeituosa, passando a reconhecer os antígenos próprios como não próprios, ou então desencadeia resposta contra microorganismos comensais que em geral são inofensivos. Nessas situações, a resposta que antes era benéfica, agora é a causa da doença. O distúrbio causado por essa resposta imunológica chamamos de doenças de hipersensibilidade.

Causas de doenças de hipersensibilidade:Editar

A falha dos mecanismos normais de autotolerância resulta em reações contra células e tecidos próprios, o que é chamado de autoimunidade. As doenças causadas pela autoimunidade  são denominadas Doenças Autoimunes

As doenças autoimunes são crônicas e debilitantes e representam um custo médico e econômico elevado. Novos tratamentos foram desenvolvidos no início do século XXI para esse tipo de doença, com base em princípios científicos. Muito tem a se progredir em relação ao tema. Os mecanismos de autoimunidade serão descritos posteriormente, em outra aula.

Uma segunda causa de doenças hipersensibilidade é quando um indivíduo reage contra substâncias ambientais comuns, em geral, inofensivas. Essa reação contra antígenos ambientais não ocorre com a maioria da população, mas cerca de 20% das pessoas respondem de forma anormal a uma ou mais dessas substâncias. Esses indivíduos produzem IgE, que causam doenças alérgicas. Algumas pessoas, tornam-se sensíveis  a antígenos ambientais e químicos, quando em contato com a pele, e desenvolvem reações mediadas por células T - que desencadeiam inflamção mediada por citocinas, resultando em sensibilidade de contato.

Outra causa de distúrbios de sensibilidade é a reação contra microorganismos. Essa reação, quando excessiva, pode causar doença. Na doença intestinal inflamatória, a resposta imunológica é dirigida para bactérias comensais que normalmente residem no intestino e não causam nenhum dano, caracterizando uma doença de hipersensibilidade.

O problema nas doenças de hipersensibilidade é que a resposta imunológica desencadeada é mantida de forma inadequada. Como o estímulo para a resposta anormal é difícil ou impossível de ser eliminado ( autoantígenos, microorganismos comensais e antígenos ambientais), assim que a resposta imune patológica se inicia, é difícil contralá-la ou interrompê-la. Por este motivo essas doenças tendem a ser crônicas e progredir, sendo um desafio para medicina.

Classificação das reações de hipersensibilidade:Editar

São classificadas em 4 grandes grupos: tipos I, II, III e IV. São classificadas de acordo com o tipo de resposta imunológica e o mecanismo efetor responsável pela lesão celular e tecidual.

Tipo I - Atopias ou Anafilaxias: Atopia é uma predisposição genética para síntese inapropriada de IgE específica para componentes proteicos. São reações imeditas. As hipersensibilidades do tipo I envolvem fundamentalmente mastócitos (célula tecidual relacionada com processos inflamatórios) e IgE (processo inflamatório exacerbado). É o tipo mais comum. Exemplo desse tipo de hipersensibilidade, temos: asma brônquica, urticárias, rinites, febre do Feno.

Tabela.png

Hipersensibilidade tipo I, mediada por IgE. Fonte: Reações de Hipersensibilidade. Disponível em: http://bct01unifesp.files.wordpress.com/2012/03/alergia1.pdf

Tipo II: Nesse grupo estão contidas doenças de caráter autoimune, onde o alvo do sistema imunológico (SI) são as proteínas próprias localizadas na membrana celular. Nesse processo estão envolvidos predominantemente anticorpos IgG e IgM. Esses anticorpos ativam o Sistema Complemente (SC) ou ADCC (citotoxicidade dependente de anticorpo), que envolvem macrófagos e células NK (natural killers). Como exemplo de doenças desse grupo, temos: miastenia gravis, tireoidite de Hashimoto, Doenças de Graves, doenças transfusionais, diabetes mellitus tipo I,  entre outros.

Tipo III - Algumas doenças autoimunes: Envolvem deposição de imunecomplexos circulantes, como por exemplo em processos inflamatórios e neutrófilos, responsáveis pela destruição tecidual. Exemplo de doenças: lúpus, doença do soro, hepatite B.

Tipo IV: Também conhecida como hipersensibilidade tardia. Envolvem linfócitos T (CD4 e CD8), macrófagos e células dendrídicas (APC`s). Exemplo: dermatites de contato.

Esses grupos de classificação, serão abordados com maiores detalhes nas próximas aulas.

A08tab05.gif

Classificação das reações de hipersensibilidade. Fonte: Rev. Bras. Reumatol. vol.50 no.4 São Paulo July/Aug. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0482-50042010000400008






Considerações importantes:Editar

A grande maioria dos alérgenos são proteínas solúveis em água de baixo peso molecular. Além disso, são absorvidas de maneira íntegra, ou seja, não são degradadas pelo TGI.

Genes associados com Atopia (hipersensibilidade tipo I): 5p, 6p e 11q. O cromossomo 5q, quando hiperexpresso, aumenta produção de citocinas tipo II (IL-4, IL-5, IL-13). A IL-5, é responsável pela ativação e proliferação de eosinófilos que contribuem para exacerbação do processo alérgico. 

Links Externos:Editar

  1. Sistema Imunitário em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0482-50042010000400008>
  2. Reações de Hipersensibilidade em <https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=3&ved=0CDkQFjAC&url=http%3A%2F%2Fwww.ufjf.br%2Fimunologia%2Ffiles%2F2011%2F05%2FREA%25C3%2587%25C3%2595ES-DE-HIPERSENSIBILIDADE.ppt&ei=akcyUtaRLoiC9gSrooDoCw&usg=AFQjCNHjH0WnY2g7yMRWKrvuDY0gpgeoWw&sig2=UkmwhiAjUV7lAhxMvuxbZA>
  3. Aula de Hipersensibilidade em <http://www.youtube.com/watch?v=GyXILn5vLqg>

Refererências:Editar

  1. ABBAS, Abul K.; LICHTMAN, Andrew H.; PILLAI, Shiv. Imunonologia celular e molecular, 7a edição, Elsevier 2011.
  2. ARAUJO, Gabrielly de, Anotações em sala disciplina de Imunologia, UNIVILLE 2013.
  3. BARBOSA, Sophia Martins, Anotações em sala disciplina de Imunologia, UNIVILLE 2013.
  4. 'MILHAZES, Ana Laura, 'Anotações em sala disciplina de Imunologia, UNIVILLE 2013.
  5. 'CERNESCU, Beatriz, 'Anotações em sala disciplina de Imunologia, UNIVILLE 2013.
  6. Aula reações de hipersensibilidade UNIFESP. Disponível em: http://bct01unifesp.files.wordpress.com/2012/03/alergia1.pdf

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória